O sangue é bombeado continuamente pelo coração, carregando oxigênio e os nutrientes necessários para a manutenção da vida. Primeiramente, o sangue vai para os pulmões, onde ele recolhe oxigênio e torna-se vermelho brilhante. Então ele é bombeado através das artérias sob pressão (a pressão arterial) para todas as partes do corpo, onde a maior parte do oxigenio é usado pelas células. O sangue torna-se escuro e retorna ao coração pelas veias para circular novamente. As artérias, veias e o coração são coletivamente chamados sistema vascular.  Você pode imaginar que se qualquer um destes vasos sanguineos ficar bloqueado, uma parte do corpo será privada de oxigênio e dos alimentos necessários, daí a gravidade da doença vascular.

Endurecimento das artérias (aterosclerose) é uma doença em que as artérias se tornam reduzidas porque gordura sob a forma de colesterol é depositada na parede provocando danos ao revestimento das artérias, por exemplo através do fumo do cigarro. O tecido adiposo então torna-se calcificado e faz uma elevação na luz da artéria conhecida como placa aterosclerotica. Essa placa cresce, restringe o interior da artéria reduzindo o fluxo sanguineo. O resultado é que várias partes do corpo como o coração, olhos, rins, pernas, intestino ou o cérebro recebem menos nutrientes e oxigênio. A placa, eventualmente, pode bloquear a artéria, causando morte do tecido irrigado, causando um ataque cardíaco, derrame ou gangrena. Às vezes, a parede da artéria enfraquece,e em vez de diminuir seu diâmetro é ampliado sob a pressão do sangue, causando o que é conhecido como aneurisma.

Doença arterial periférica
Quando o endurecimento e estreitamento das artérias afeta as pernas, ocorre a chamada doença arterial periférica ou PAD. Seus sintomas são freqüentemente confundidos com outras doenças, e  muitas vezes não são diagnosticados. Se os fatores de risco não são controlados (tabagismo, hipertensão arterial, colesterol alto e falta de exercício), a doença pode progredir e acabar com a perda do membro em 5-7% dos casos.  Os sintomas são: dor para caminhar que melhora em repouso e reinicia quando você anda novamente (a chamada claudicação intermitente); a dor é pior se você anda mais rápido ou sobe morros; a distância que você consegue andar fica cada vez mais curta; e eventualmente você começa a sentir dor nas pernas mesmo quando estiver descansando e os pés tornam-se avermelhados quando pendurados;  dor no pé quando você está dormindo;  e finalmente os dedos tornam-se pretos e ocorre gangrena.

PAD – Os riscos são maiores se você:
• Tem mais de 50 anos.
•Fuma ou parou de fumar.  Aqueles que fumam ou têm uma história de tabagismo têm até quatro vezes mais risco de P.A.D.
•Tem diabetes.  Um em cada três pessoas com idade superior a 50 com diabetes é provavelmente tenha P.A.D.
•Têm hipertensão arterial.  Hipertensão arterial aumenta o risco de desenvolvimento de placas nas artérias.
•Tem colesterol elevado.  Excesso de colesterol e gordura no sangue contribuem para a formação de placas nas artérias, reduzindo ou bloqueando o fluxo de sangue ao coração, cérebro ou pernas.
•Tem antecedente de doença vascular, ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral.  Se você tem doenças do coração, tem uma chance de um em cada três de também ter P.A.D.
•Tratamento da PAD

Os objetivos gerais para o tratamento de PAD são: reduzir os sintomas, melhorar a qualidade de vida e a mobilidade e impedir o ataque cardíaco, derrame e amputação. Há três abordagens principais para tratar PAD: fazer mudanças de estilo de vida; tomar medicamentos; e em alguns casos, pode ser necessário algum procedimento especial ou cirurgia.   Seu cirurgião vascular vai determinar as melhores opções de tratamento para você, com base em seu histórico médico e na gravidade de sua doença.

Mudanças de vida
O tratamento muitas vezes inclui mudanças de estilo de vida de longa duração.  Se você tiver PAD ou pretende impedi-la, seu médico pode prescrever um ou mais dos seguintes:
• parar de fumar.  Não fumar e se você fizer isso, pare.  Consulte seu médico para desenvolver um plano de cessação efetiva e cumpri-lo.
• Reduza seus números.  Consulte seu médico para corrigir a hipertensão arterial, colesterol e níveis de açucar no sangue.
• Siga um plano de alimentação saudável.  Escolha alimentos com baixos teores de gordura saturada, gordura trans e colesterol.  Certifique-se de incluir cereais integrais, legumes e frutas na alimentação.
• Faça atividades físicas.  Assuma o compromisso de ser mais ativo.  Tenha como  objetivo fazer 30 minutos de atividade física de intensidade moderada, todos os dias da semana.
• Perca peso.  Se você está com sobrepeso ou obeso, trabalhe com seu médico para desenvolver um plano de emagrecimento supervisionado.